Ponto de Vista – “A palavra é: participação”


foto-maria-do-socorro
Maria do Socorro Mendonça (Sol), empreendedora Ashoka e fundadora do Instituto Nossa Ilhéus, fala sobre a importância do envolvimento da sociedade civil no acompanhamento da gestão municipal. Ela esteve no Seminário Sobral de Futuro (CE), promovido em julho pelo AGP, onde falou sobre o tema e destacou a importância do Plano Sobral do Futuro ter sido concluído por meio de diferentes atores de toda a região.

“A democracia pressupõe a participação na gestão. O que é público é de todos. Portanto eu vejo essa questão como um direito. Muitos acreditam que o fato de votar em alguém para fazer a gestão significa que, após a eleição, seu papel está feito e que a sua participação é limitada apenas à escolha desses políticos. O que não é verdade, pois podemos e devemos ir além. Mas a realidade é que poucos municípios do Brasil têm a preocupação de incentivar esse papel na comunidade e fazer uma administração como deve ser feita: com gestão participativa, onde o cidadão atua e aponta o que acredita ser melhor para aquela região. A participação da sociedade civil na gestão pública é fundamental para melhoria da qualidade de vida da população. Há uma certa ignorância tanto por parte dos cidadãos quanto por parte daqueles que se elegem em relação aos papéis. Muitas vezes o gestor esquece o quanto facilita o seu próprio trabalho ouvir a população. Se as pessoas participam, elas passam a ver a política de outra forma. Por exemplo, o fato de eu não ter votado em determinado prefeito que ganhou as eleições não me faz menos responsável pelos seus atos durante o mandato. A boa notícia é que esse cenário está mudando e iniciativas como o AGP estão aí para ajudar a construir e fortalecer esse caminho de participação.”