Ponto de Vista – “A palavra é: turismo”

Foto de um homem de meia idade, negro, com cabelos curtos, olhando na direção da câmera e sorrindo

O secretário de Turismo e Cultura de Nobres (MT), Daniel Martins da Cruz, fala sobre a importância da estruturação de um Plano de Gestão do Turismo no município.  O plano foi elaborado ano passado, após do Projeto de Equilíbrio Financeiro – realizado com apoio do AGP – apontar potencial de ampliação da receita gerada com o turismo.

“Nobres é um destino turístico no estado do Mato Grosso e há 16 anos já temos voucher turístico, regulando a exploração das atrações naturais locais, como rios lagoas e cachoeiras. Além de remunerar os donos dos atrativos, agências e guias, o voucher gera receita para a prefeitura, que recebe 3% do valor via ISSQN (Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza), e também para o Conselho Municipal de Turismo, que recebe 1% do total. O Plano de Gestão do Turismo, que foi elaborado de forma participativa e ouviu os anseios da população, está permitindo avanços importantes. O primeiro passo foi a mudança de regras do voucher, que, entre outras medidas, restringiu a venda apenas a agências instaladas em Nobres, garantindo a geração de emprego e renda no município. Outro ponto relevante foi a reestruturação do Conselho de Turismo, que ampliou a participação da comunidade e agora tem paridade de membros da administração e da sociedade civil. Também realizamos este mês uma Conferência de Turismo que apresentou as novas diretrizes, nova marca e também um calendário anual de eventos. Nossa intenção a partir de agora é fortalecer o nome da cidade como destino turístico. Até então, muita coisa era feita destacando o distrito de Bom Jardim, onde se encontram as principais atrações turísticas disponíveis no momento. Porém, estamos trabalhando inclusive em parceria com a Votorantim em planos de manejo para poder reabrir atrações em outros distritos e regiões da cidade. Com a ativação no entorno, temos como meta dobrar nosso faturamento com turismo já em 2017 em relação ao que temos arrecadado nos últimos anos.”