Ponto de Vista – “A palavra é: mobilidade”

Em uma sala ilumiinada, uma mulher jovem, branca e de cabelos castanhos olha na direção da câmera e sorri

Luiza Oliveira, mestra em Estudos Urbanos e coordenadora da frente de Cidades do WRI Brasil Cidades Sustentáveis, comenta como pensar em mobilidade pode ajudar no desenvolvimento sustentável e na melhoria na qualidade de vida nos municípios brasileiros.

“Quando pensamos em promover o desenvolvimento sustentável e melhorar a qualidade de vida nas cidades, pensar a mobilidade é uma questão fundamental. Os gestores públicos precisam entender que o atual modelo centrado no automóvel é insustentável econômica, ambiental e urbanisticamente. Planejar a mobilidade urbana pode ajudar a solucionar problemas como congestionamentos, poluição, mortes no trânsito, segregação espacial, entre outros. Nesse contexto, a Lei da Mobilidade Urbana estabelece que todas as cidades obrigadas por lei a desenvolveram os Planos Diretores devem também instituir seus Planos de Mobilidade Urbana. Assim, o Plano deve ser construído de maneira democrática e participativa, promover a acessibilidade e a integração entre os diferentes modais, priorizando os modos de transportes não motorizados sobre os motorizados e dos serviços de transporte público coletivo sobre o transporte individual motorizado, entre outros princípios e diretrizes. A fim de auxiliar as cidades brasileiras no processo de elaboração dos planos, elaboramos o Sete Passos: Como Construir um Plano de Mobilidade, metodologia adotada oficialmente pelo Ministério das Cidades e difundida amplamente pelo Brasil.”