Novos projetos chegam para fazer história

Saiba quais são os projetos que passam a fazer parte do Programa ReDes em 2018. Todos já foram selecionados seguindo os critérios da nova metodologia e começam o ciclo já no novo padrão. Os projetos apresentam grande diversidade de atividades, público beneficiário e regiões de atuação – princípios que sempre guiaram a atuação do ReDes Brasil adentro.

  • Mulheres Fortes, Betânia do Piauí (PI) – Pretende atuar na cadeia do beneficiamento da mandioca, a partir do plantio, produção de farinha e comercialização dos produtos.
  • Sonho de Futuro para uma Produção Forte, Curral Novo do Piauí (PI) – Projeto na linha assistência técnica e fomento a criação de rebanho de ovinos e caprinos.
  • Produção, Industrialização e Comercialização de Mandioca, Polvilho e Ração, Niquelândia (GO) – Projeto consiste na estruturação de uma fábrica de farinha de mandioca dentro de um assentamento rural.
  • Mel do Vale, Juquiá (SP) – A proposta é adequar a estrutura física da Casa do Mel para o processamento e comercialização dos produtos.
  • Agricultura Familiar de Tapíraí, Tapiraí (SP) – Focado na produção e comercialização de hortifrútis.
  • Mel é Saúde, Capão Bonito (SP) – Adequação da estrutura e obtenção de certificação para expansão das atividades de comercialização.
  • Reciclando Sonhos, Capão Bonito (SP) – O objetivo é potencializar a coleta e triagem de resíduos, além de melhorar a qualidade de vida dos associados.
  • Ampliação da Capacidade de Produção da Oficina, Miraí (MG) – Projeto focado na atividade de costura, que tem como objetivo ampliar sua produtividade.
  • Feirantes de Muriaé, Muriaé (MG) – Projeto que tem por objetivo a produção de hortaliças através de sistemas de produção hidropônicos.
  • Babaçu, Sobral (CE) – Venda de babaçu in natura e produção e comercialização de óleo de babaçu.

Todos os projetos selecionados foram submetidos à análise de viabilidade econômica e social, além de passarem pelo processo de avaliação da Régua de Maturidade.