Transformar o mundo pela via da educação

Eu acredito no poder transformador da educação e sinto orgulho de pertencer a uma empresa que não só compartilha dessa crença como também trabalha duro para assegurar que a transformação aconteça na prática. Na Votorantim, esse “trabalho duro” tem nome: é o programa Parceria Votorantim pela Educação (PVE), uma tecnologia social criada pelo Instituto Votorantim com o objetivo de contribuir para a melhoria da educação pública, por meio da mobilização social e do fortalecimento da gestão pública e escolar.

Desde 2008, quando começou a ser aplicado, o programa vem se consolidando como uma ação de impacto, com influência positiva no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), uma métrica de referência na qualidade do ensino no País. Há estudos que comprovam que a aplicação da tecnologia, em médio prazo, é capaz de acelerar o alcance dos resultados da rede pública de educação dos municípios participantes em 35% no Fundamental I, considerando o período entre 2013 e 2017, e em 52% na rede pública no Fundamental II par ao mesmo período.

Os resultados positivos nos estimulam a seguir em frente e ampliar o universo de atendimento. Em 2018, mais de 1,2 mil escolas de 104 municípios do país foram impactadas pelo PVE. Mais de 3 mil profissionais, entre técnicos das secretarias municipais de educação, diretores e coordenadores das escolas passaram por capacitação e 360 mil alunos forma impactados direta ou indiretamente.

Chegar a uma centena de municípios foi uma meta – ousada – definida no âmbito do planejamento das comemorações do centenário da Votorantim no Brasil, completado em 2018. A aposta na educação foi nossa maneira de renovar o compromisso com o Brasil e com o legado que queremos construir. Os planos começaram a ser traçados em 2015, e foram executados de 2016 a 2018, com o crescimento progressivo e aprendizado ano a ano. Em 2016, o PVE estava em 17 municípios; triplicou de tamanho e chegou a 51 em 2017; em 2018, alcançamos 104. Todas as empresas da Votorantim, sem exceção, participaram desse esforço.

E, como tudo o que fazemos no Instituto, a iniciativa foi cercada de cuidados com a qualidade e efetividade. Sonhamos alto nas nossas ambições de gerar valor compartilhado e impactos positivos para a sociedade e tratamos de avaliar com rigor e objetividade os efeitos de nossos passos no caminho. No caso do PVE, avaliamos anualmente a real evolução da educação dos municípios a partir de uma matriz de competências, que reúne as habilidades consideradas essenciais nas áreas de gestão e mobilização para consolidar o processo de melhoria contínua e assegurar impactos de longo prazo. No início de cada ano, analisamos o grau de maturidade dos municípios em cada uma dessas competências. Além de servir de base de comparação com a avaliação anual seguinte, cada diagnóstico também orienta as prioridades e focos de ação.

A avaliação realizada em 2018 indicou que quase a totalidade (98%) dos municípios evoluiu na matriz de competências ao longo do ano e 72% atingiram ou superaram as metas para o período. É essa a realidade que queremos consolidar, acreditando no futuro e no potencial da mudança do trabalho conjunto. É por isso que em 2019 o programa muda de nome e passa a se chamar Parceria pela Valorização da Educação, em uma iniciativa mais inclusiva para abarcar outras empresas. A primeira delas é a Suzano, que, no fim de 2018, concretizou a compra da Fibria e, comprometida com o impacto social da empresa nas comunidades onde estão suas operações, manteve para 2019 o investimento no PVE em mais de 20 municípios.

Em 101 municípios, já foi possível confirmar a continuidade do PVE e o aprofundamento do ciclo de trabalho em 2019. Esse caminhar constante simboliza, para mim, que vamos no caminho certo, com essa semente plantada para a prosperidade das futuras gerações.

Ana Helena de Moraes Vicintin

Vice-presidente do Conselho Deliberativo do Instituto Votorantim