Seminário Sobral de Futuro consolida Plano de Visão

Oficinas, encontros entre conselhos, reuniões, enquetes e debates online. Desde fevereiro, essas foram as atividades propostas pelo Programa Apoio à Gestão Pública para ouvir o máximo possível dos mais de 200 mil habitantes de Sobral (CE) e, assim, construir um plano de desenvolvimento que fosse a cara de quem vive diariamente a realidade local. A escuta levantou questões que foram discutidas por cerca de 300 pessoas que participaram do Seminário Sobral de Futuro, em julho. O encontro fortaleceu parcerias e deu início a uma nova fase desse processo: com o documento em mãos, é hora de colocar ações em prática.

Os dois dias foram estruturados para conseguir analisar os resultados do pré-diagnóstico, mapear pontos prioritários no município e estabelecer ações a serem desenvolvidas em longo prazo que atendam às expectativas da população dentro de setores específicos. Para isso, representantes do poder público, privado e de organizações sociais locais estiveram presentes e mostraram que para pensar na Sobral do Futuro, para daqui 30 anos mais precisamente, é preciso parceria. Essa base de “fazer junto” é o diferencial desse plano, segundo Alexandre Schneider, Gerente Executivo do Instituto Arapyaú, um dos parceiros do Sobral de Futuro.

“Foi um trabalho feito a muitas mãos e acredito ser esse o destaque do plano e do encontro. Esse detalhe é o que faz com que os objetivos e as ações definidas tenham significado para a cidade e seu futuro. Quando cidadãos, conselhos, empresas, especialistas, universidades e outros se unem, o resultado é o reconhecimento de cada um no plano consolidado. As pessoas se veem nas propostas e se empenham para fazer tudo realmente acontecer. Nós, do Instituto Arapyaú, estamos muito satisfeitos em contribuir e acompanhar essa história”, comentou.

Sobral em 30 anos

Os debates do seminário e o pré-diagnostico estão representados agora em um plano com 10 macroações e 30 ações que priorizam três eixos de trabalho: Transformação Social, Sustentabilidade Ambiental e Requalificação Urbana, sempre buscando garantir o bem-estar e a melhoria de vida da população local. Para dar continuidade ao plano definido, representantes de diversos setores da cidade, e que já estavam envolvidos no pré-diagnóstico, passaram a compor um grupo gestor. Agora as responsabilidades foram divididas e o plano passa por ajustes finais para ser aplicado.

Eliano Vieira Pessoa é diretor geral do Instituto Federal do Ceará, Campus Sobral, e faz parte desse grupo gestor. Ele acredita que o projeto é inovador, traz “a voz de Sobral”, e será de extrema importância para nortear leis e políticas públicas nos governos dos próximos anos. Para ele, o encontro deu mais estímulo aos que estão envolvidos desde o início.

“Como pessoa ligada ao ensino superior, penso que temos que nos questionar sempre. Sobral é uma cidade para os universitários? Temos recursos e estrutura para fazer esses estudantes ficarem aqui? O bom de participar dessa iniciativa é que me aprofundei ainda mais no que a cidade precisa e pode melhorar e hoje, com o documento praticamente consolidado, meu envolvimento é outro: saí do papel de representante da universidade para pessoa que vai fazer”, disse.

Outro participante do grupo gestor, o microempresário Francisco Ferreira dos Santos, disse que o plano vai além dos limites de Sobral. “Esse documento é muito importante para a região toda. Estamos caminhando para um novo modelo de gestão de sustentabilidade que vai impactar em diversos setores e além do que imaginamos. O grupo gestor está formado acreditando nisso e tem a responsabilidade de engajar as pessoas, monitorar ações, verificar possibilidades e ajudar efetivamente na construção da Sobral que queremos”, comentou.

Por dentro do plano

– Além de proteger os recursos hídricos, os sobralenses querem recuperar os cursos d’água e reservatórios da Bacia do Rio Acaraú. Por meio da despoluição e do cuidado coletivo, a população quer garantir que o rio permaneça como beleza natural da paisagem local.

– Ainda sobre meio ambiente: foi sugerida também a criação de cooperativas para triar e pré-processar resíduos sólidos. Dessa forma, o ganho seria em dobro, por meio da geração de renda e proteção da natureza.

– Segurança pública foi um dos pontos abordados durante o desenvolvimento do projeto Sobral de Futuro. Ampliar a ação de policiamento preventivo e ostensivo é uma medida que faz com que a população sinta-se mais segura e protegida.

– Melhorar a mobilidade das pessoas dentro e nos entornos da cidade está dentro do plano. Eles enfatizam a necessidade de um planejamento que conecte os serviços de transporte público e as condições de deslocamento das pessoas, para garantir a fluidez e a integração das diferentes regiões da cidade.

– Ampliar e recuperar os espaços públicos destinados a uso coletivo em Sobral foi uma das propostas apresentadas pela população local. Cada rua, praça e ambiente da cidade deve receber o cuidado e conservação necessários para garantir o bem estar dos seus moradores.

Em breve o plano estará disponível no site do projeto: http://sobraldefuturo.com.br/