Três Lagoas Sustentável cria sua Rede de Monitoramento Cidadão

 

Foto do primeiro encontro da Rede de Monitoramento Cidadão do Plano Três Lagoas Sustentável

No dia 8 de agosto, o auditório do Sebrae em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, foi sede para a fundação da Rede de Monitoramento Cidadão do Plano Três Lagoas Sustentável. A assembleia definiu a associação da sociedade civil que irá acompanhar e monitorar o projeto na localidade.

O município integra a Iniciativa Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES), metodologia desenvolvida pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que conta com apoio da Fibria, do Instituto Arapyaú e do Instituto Votorantim, por meio do programa de Apoio à Gestão Pública (AGP).

Na ocasião, participaram a sociedade e as organizações que integram o projeto. Para Luís Henrique de Campos, coordenador do AGP, a assembleia foi um momento importantíssimo para o plano. “A sociedade civil passa a atuar como um agente de transformação na localidade”, afirma.

O grupo gestor também terá acesso a indicadores das outras cidades que integram a iniciativa e poderá analisar, comparativamente, os resultados em Três Lagoas. “É uma forma de a população acompanhar, junto ao poder público, quais são os diagnósticos e atuar, ativamente, no planejamento estratégico do município”, reforça o coordenador.

O Plano Três Lagoas Sustentável busca melhorar a qualidade de vida dos habitantes e preparar a cidade para o desenvolvimento, de maneira estruturada e sustentável. Além do município, cinco capitais brasileiras também implementaram a metodologia ICES: Florianópolis (SC), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Palmas (TO) e Vitória (ES).

Para saber mais sobre o projeto e acompanhar iniciativas, acesse o site do Plano Três Lagoas Sustentável. Acompanhe-nos também pelo Facebook, Twitter e YouTube.